domingo, 18 de outubro de 2009

Encontro dia 16/10/09

video

Nota: Encontro de 16/10/09

Nesta ultima sexta dia 16/10 tivemos como tema de estudo "Relacionamentos" , explando por nosso colaborador Willian. Tivemos lindas flores em nosso jardim que nos prestigiaram com sua presença aceitando nosso convite, em nome do pg Maoja quero agradecer apresença de Thaiane e Jucilene, e a familia do Wilson.
Nossa amiga Geovana, presenteou nossa amiga Jucilene e a familia do Wilson com um livro "OS DEZ MANDAMENTOS", e tambem nossa amiga a Thatiane com um Dvd do ELEF.
Esperamos ve-los novamente, uma otima semana pra vcs.

Doces em excesso podem levar ao crime

Willy Wonka, doceiro do filme "A Fantástica Fábrica de Chocolates", ficaria horrorizado. Crianças que comem muitos doces podem ser mais propensas à prisão devido a comportamento violento quando se tornam adultas, segundo aponta uma nova pesquisa. Especialistas britânicos estudaram mais de 17 mil crianças nascidas na década de 1970 por um período de 40 anos. Das crianças que comeram doces ou chocolates diariamente até os dez anos, 69% foram presas por transgressões violentas quando tinham por volta de 34 anos. Daquelas que não tiveram qualquer combate violento, 42% haviam comido doces diariamente. O estudo foi publicado na próxima edição da revista British Journal of Psychiatry, e foi financiado pelo Conselho de Pesquisa Econômica e Social do Reino Unido.

Os pesquisadores disseram que os resultados foram interessantes. Entretanto, mais estudos são necessários, a fim de confirmar essa ligação. "Isso não significa que doces são ruins, é mais uma interpretação sobre como as crianças tomam decisões", disse Simon Moore, da Universidade de Cardiff, um dos autores do trabalho.

Moore diz que os pais que subornam seus filhos com doces e chocolates com o intuito de fazerem com que se comportem podem prejudicá-los. Isso leva crianças à privação do aprendizado de satisfação - o que leva ao comportamento impulsivo e à violência.

No trabalho, Moore e a equipe usaram outras variáveis, como experiências diferentes com a paternidade e a variação socioeconômica.

Estudos prévios haviam descoberto que uma melhor nutrição leva a um comportamento igualmente melhor, tanto em crianças quanto em adultos. (...)

Nota: Há mais de cem anos, Ellen G.White escreveu: "Açúcar não é bom para o estômago. Causa fermentação, e isto obscurece o cérebro e ocasiona mau humor" (Manuscrito 93, 1901). Escreveu também: "O açúcar abarrota o organismo. Entrava o trabalho da máquina viva" (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p.327).